O Centro Regional de Estudos, Prevenção e Recuperação de Dependentes Químicos (CENPRE) é um Projeto de Extensão do Instituto de Ciências Biológicas da FURG e por se tratar de uma unidade acadêmica, seguirá o calendário universitário da FURG, permanecendo em recesso de 24/12/2018 a 02/01/2019. Nesse período o CENPRE estará fechado e retomará os atendimentos a partir do dia 03/01/2019. Agradecemos a compreensão.

 

Tolerância e Dependência:

 

Com o uso abusivo da cocaína não foi evidenciado tolerância, embora haja tendência para aumentar as doses. Pode haver indução à dependência psíquica profunda, com deterioração pessoal, ocupacional e até surtos de psicose tóxica.

Não está demonstrado que ocorra dependência física, não havendo evidências de síndrome de abstinência, embora, na ausência da substância, o dependente apresente crise de natureza psíquica, com procura compulsiva da droga, irritabilidade, agressividade, confusão mental, depressão, lassidão, sono profundo e hiperfagia.

 

Efeitos Gerais sobre o Organismo:

 

A cocaína ocasiona febre devido ao aumento da produção de calor, por ação sobre o SNC e por diminuição da perda deste, devido a vasoconstrição periférica.

No uso por inalação pode levar à perfuração do septo nasal e no uso endovenoso facilita o aparecimento de infecções locais e transmissão de enfermidades como septicemias, malária, endocardite bacteriana, hepatite B e AIDS.

 

 

Efeitos sobre o SNC:

 

Os efeitos imediatos da administração de cocaína manifestam-se de maneira geral, por um estado de euforia, bem estar, desinibição, loquacidade, resistência ao trabalho, perda de apetite, liberação erótica e insônia.

 

 

Efeitos sobre o Comportamento:

 

Com o uso repetido da substância, outros efeitos imediatos vão surgindo: agressividade, perda gradual do autocontrole, diminuição crescente da força de vontade, desinteresse ao trabalho, verdadeira obstinação para conseguir por todos os meios o pó, do qual não consegue mais renunciar. Há descontrole e o que interessa é saber onde e como obter a droga, sem preocupação com as conseqüências que possam advir, com envolvimento pessoal ou da família, devido às relações com traficantes.

Nada mais interessa ao dependente: relações familiares, trabalho, alimentação ou vestuário, sua obsessão é conseguir a droga. Começa a sentir “coisas esquisitas”, alucinações táteis, como se fossem insetos andando sobre seu corpo, posteriormente alucinações visuais, auditivas e gustativas: é a psicose cocaínica.

 

 

Efeitos Tóxicos:

 

A intoxicação aguda pela cocaína, conhecida por “overdose”, é caracterizada por palpitações, hipertensão, arritmias cardíacas, convulsão, colapso cardiovascular, parada respiratória e morte.

Morte súbita causada por “overdose” acontece também quando a cocaína é contrabandeada dentro do corpo do contrabandista.